Como melhorar a experiência dos candidatos no processo de recrutamento e seleção
Empreendedor

Como melhorar a experiência dos candidatos no processo de recrutamento e seleção

4views

O processo de recrutamento de candidatos está diretamente relacionado aos critérios seletivos empresariais. Neste sentido, pode-se dizer que a boa experiência preocupa-se com os colaboradores desde o primeiro contato até a contratação.

Para que uma contratação aconteça é fundamental que a equipe de recrutamento entenda que não se trata de apenas mais uma pessoa no time.

Neste sentido, é crucial que se preocupe com toda experiência do candidato, pois isso impactará em sua percepção sobre a companhia e até mesmo na sua rentabilidade e retenção após a contratação.

Dessa maneira, podemos dizer que a equipe de gestão de recursos humanos deve investir na experiência do candidato como se fosse um cliente.

Além disso, vale pontuar que cada etapa do processo precisa ser cumprida para que as percepções sejam positivas.

Portanto, sabendo da importância de um recrutamento eficiente, preparamos um artigo completo, onde discutiremos as vantagens de se ter uma jornada do candidato e como fazê-la de maneira eficiente. Acompanhe.

Por que é importante entender a jornada do candidato?

Ter pessoas qualificadas é fundamental para qualquer empresa que deseja se manter competitiva no seu segmento.

Porém, para que um talento seja retido é crucial que o departamento de recursos humanos esteja atento a todas as etapas da jornada do candidato.

Isso quer dizer que para ter pessoas qualificadas é preciso investir em um bom processo seletivo, além de traçar estratégias que atraiam e retenham os bons colaboradores.

Quais são as etapas das jornadas dos candidatos na seleção?

A jornada do colaborador com a gestão de pessoas faculdade passa por 5 estágios e geralmente são elas: descoberta, interesse, candidatura, seleção e contratação.

Assim, para que a compreensão sobre essas etapas se torne ainda mais clara, listamos detalhadamente cada uma delas. Vamos conferir?

  1. Descoberta

Para que um candidato se inscreva em um processo seletivo, ele precisa descobri-lo! Isso pode acontecer através de uma página de emprego ou até mesmo por uma indicação de amigos ou familiares.

  1. Interesse

Garantir que o colaborador se interesse pela vaga é fundamental para que o processo de contratação avance.

Neste sentido, é fundamental que o funcionário se interesse pelo cargo, pela empresa e pela equipe de trabalho, através da gestão financeira melhores faculdades.

Assim, as etapas avançam e as chances de se reter o talento aumentam consideravelmente.

  1. Candidatura

É impossível forçar uma pessoa a se candidatar ao seu processo seletivo. Isso porque, é fundamental que ele se sinta atraído pela vaga para que isso aconteça.

Quando um colaborador se candidata para uma vaga, significa que ele tem apreço pela empresa e é um excelente indicativo de que ele se interessa em fazer parte da equipe.

  1. Seleção

O processo de seleção de um candidato depende de uma série de práticas estratégicas que visam a seleção do candidato ideal.

Para tanto, é fundamental que a equipe de seleção e recrutamento e a de gestão estratégica de marketing e vendas garanta uma boa experiência ao candidato ao longo da seleção.

Assim, existe uma maior chance dele se manter engajado até o fim.

  1. Contratação

O final de toda jornada de seleção, culmina na efetivação do contrato. Em outras palavras: todos os tópicos anteriores têm como objetivo contratar o funcionário ideal.

Nessa etapa é fundamental que o departamento pessoal assegure a regularidade do contrato e assim, estabeleça-se a relação de empregador- empregado.

O que assusta um candidato?

Perguntas invasivas, uma postura intimidadora (não indicada na retenção de talentos, segundo as informações dadas na graduação em gestão de pessoas) e de superioridade tendem a assustar o candidato.

Por isso, é fundamental que algumas ações sejam pensadas com foco na experiência dos candidatos.

Neste sentido, coisas simples como colocar a descrição da vaga completa, incluindo salário, possíveis benefícios, atribuições etc se tornam pontos positivos nesse processo e evita a frustração no momento da entrevista com a gestão de recursos humanos presencial.

Outro ponto que geralmente causa medo no candidato é quando não há contato visual ou não fazer uma leitura prévia do currículo.

Além disso, deve-se evitar fazer comentários como a rotina da empresa é exaustiva e o quanto a vaga exige do candidato também pode fazer com que ele fique intimidado.

Um recrutamento baseado na empatia tende a ser muito mais proveitoso para ambas as partes.

Um candidato quando é bem tratado durante o processo de seleção, alimenta o desejo de ser parte da equipe e mesmo que não seja aprovado em um primeiro momento, poderá se candidatar para outras vagas em gestão de pessoas em startups.

O tempo de duração da seleção não é uma regra, mas estudos apontam que os entrevistados não gostam de processos muito longos e por isso, o ideal é que, no momento da abertura da vaga, as etapas do processo sejam avaliadas a fim de evitar a insatisfação.

Como melhorar o processo de recrutamento e seleção?

Para que uma empresa melhore os seus números é fundamental que haja pessoas qualificadas e engajadas.

Neste sentido, é essencial que se tenha as melhores estratégias para melhorar o processo de contratação. Acompanhe!

  1. Entenda a vaga que será preenchida

Compreender a vaga e as tarefas que cabem à ela é fundamental para saber quais são as características que se busca em um colaborador com curso de empreendedorismo a distância.

Portanto, sabendo as atribuições do cargo, é possível entender de fato, quais são as competências que se espera.

É certo dizer que as empresas que investem no aperfeiçoamento do recrutamento têm muitas chances de se tornarem referência no mercado.

  1. Aposte em uma seleção humanizada

A seleção humanizada não é semelhante a tradicional. Isso porque, ela contempla requisitos importantes.

Assim, o processo humanizado tem como objetivo observar características comportamentais do candidato como, por exemplo:

  • Proatividade;

  • Flexibilidade;

  • Habilidade em se trabalhar em equipe;

  • Empatia.

Portanto, a postura do profissional do RH também deve ser humana e motivar o candidato a falar e não tornar o processo um interrogatório, como os modelos tradicionais de recrutamento.

  1. Converse sobre experiências anteriores

Conversar sobre as conquistas é tão importante quanto conhecer as falhas. Isso porque, é um modo de conhecer os pontos fortes.

Além disso, é importante conhecer um pouco mais sobre a maneira que o candidato lida com os problemas, burocracia e até mesmo a sua maneira de compreender os problemas empresariais.

Também é possível avaliar como ela se relacionava com os demais membros da equipe e como lidava com os conflitos dentro da empresa.

Também faz parte do processo humanizado a busca por referências do candidato. O ideal é conversar diretamente com o gestor anterior.

  1. Não desconsidere as competências comportamentais

O RH estratégico se destaca do tradicional, pois valoriza a formação de uma equipe com vários perfis.

Neste sentido, é certo dizer que a diversidade de um time é enriquecedor e possibilita que a empresa combine habilidades – o que torna o trabalho mais efetivo.

Além disso, é fundamental que se invista na busca de talentos que sejam capazes de trabalhar em equipe, lidar com diferenças e se engajar pelo trabalho. Deixando claro a proposta soluções inovadoras e cada vez mais criativas.

  1. Selecione uma equipe com valores em comum aos da empresa

Estar alinhada com a cultura da empresa é crucial para que os colaboradores trabalhem com qualidade e se mantenham engajados com o trabalho.

Por isso, os recrutadores devem conhecer muito bem os valores da companhia e buscar profissionais que se adaptem muito bem a eles.

Neste sentido, pode-se dizer que um colaborador insatisfeito não é fiel a sua equipe e pode se desligar, assim que surgir uma nova oportunidade.

  1. Aposte em novas tecnologias

O sucesso de um bom recrutamento está diretamente ligado ao seu banco de currículos. Por isso, o ideal é colocar os seus canais de captação em locais com grande visibilidade.

Neste sentido, podemos citar as redes sociais como o Facebook e o LinkedIn.

Também, deve-se investir em um sistema de recrutamento onde a equipe controla todo o fluxo dos seus processos e mantém o banco de candidatos atualizado, para processos futuros.

Agora é a hora de colocar a mão na massa!

Quando o departamento de seleção e recrutamento está focado em construir uma boa equipe, a empresa só tem a ganhar.

Isso porque, a rotatividade do quadro diminui e os colaboradores estão sempre engajados para apresentar bons resultados.

Para isso, é fundamental que se busque por colaboradores que se adequem à cultura da empresa e que apresentem as competências necessárias tanto técnicas quanto comportamentais.

Conhecer a personalidade dos candidatos é crucial para que a empresa tenha ciência de como ele é, para além das suas habilidades.

Um processo seletivo humanizado pode ser considerado longo, mas evita que, a longo prazo, a empresa tenha que investir ainda mais recursos em novas seleções e treinamentos.